× iCasei

Baixe o App do nosso casamento e busque: felipeecamila

Baixar

Sobre os noivos

Hora de recordar! Compartilharemos alguns detalhes da nossa caminhada.

 

Então... vamos falar de coisa séria (datas! rsss).

Conhecer a Camila foi legal. Vi o perfil dela no Facebook e mandei uma mensagem. Ela respondeu e então começamos a conversar.

Marcamos de nos encontrar. Imagino que devo ter cara de doidão pois ela fez o convite para irmos na Canção Nova assistir à Paixão de Cristo. Era Sexta Feira Santa. 

Meu, inusitado! Conhecê-la num evento da Igreja relacionado à dor, paixão e morte. (Mas, não era uma dorzinha qualquer).

Voltando à minha cara de maluco, acho que eu era doidão mesmo porque a Camila estava sem blusa e na Canção Nova é frio pra raio. Cavalheiro que sou, não ofereci em nenhum momento minha blusa a ela. Cara, depois que cheguei em casa que fui perguntar se ela ficou com frio no evento (kkkkkkkkkk).

Enfim, às vezes ainda escuto uma voz do além me dizendo "fiquei com frio na Canção Nova".

Continuamos a conversar pelos dias posteriores e então, acho que passei a ter cara de pessoa normal pois ela aceitou em comer alguma coisa num restaurante.

Fomos no Bali Hai em Guaratinguetá comer um crepe (lá tem crepe requintado e não os de barraquinha ok?). Ela comeu um crepe de peito de peru com suco de laranja e eu comi um frango com curry também com suco de laranja. Conversamos por um bom tempo e foi no retorno para casa é que rolou o primeiro beijo. Era noite de 4 de abril de 2015. (uhuuu.... eu guardo datas).

Depois disso, já sabem... começamos a namorar e estamos nesta caminhada nada fácil que é o relacionamento, rumo ao casamento, constituir família.

Somos um casal super "de boas". Tranquilos. Camila é doce, amigável, econômica (yesss), simples mas turrrooooonaaaaaaa. Gosta das coisas práticas, prefere o campo e a comodidade do lar. Rotineiramente, participa de importantes competições de sono com os ursos polares no Sul da Antártida chegando perto de conquistar o 1º lugar.

Extretamente família, íntegra e com valores consistentes. Fisioterapeuta, adora se contorcer nas posições das aulas de Pilates suspenso e no chão. Tem enorme carinho e esmero em reabilitar seus pacientes neurológicos.

Não me acha bonito, apenas simpático (Eu me acho lindo! Tão lindo que quando meus colegas me cumprimentam na rua eles dizem: E aí, beleza?). Mesmo assim ainda quer casar. Ela gosta de saquê e pinga.

Eu já prefiro o complicado. Sou prático mas equaciono (quase) tudo. Gosto de praia, areia e água salgada. Sou tranquilo também, nem tanto amigável (haha pra minha cara feia). E se cara feia for fome, me alimentem pois realmente quando estou com fome, fico pior.

Gosto de tudo, viajar, conhecer coisas novas, não ligo para preço. Gosto de desfrutar de coisas boas de vez em quando, apesar de também ser família. Apaixonado por fotografia. Meu hobby. Bebo cerveja e outros líquidos.

Enfim, juntar tudo isso numa bandeja sem perder a indentidade é o grande barato quando a gente se propõe ao casamento. E é com esta certeza que vamos trilhando nosso caminho.

É tipo assim: Como café com leite. Eu tiro o sono dela e ela, me deixa menos amargo.

Pay Attention: Não temos apelidinhos mimosos, carinhosos, fofinhos ou em qualquer espécie de diminutivos (ainda). #casoriomilaefelipe